Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Estudantes de Corumbá conquistam medalhas em Olimpíada de Astronomia e Astronáutica

Corumbá

Estudantes de Corumbá conquistam medalhas em Olimpíada de Astronomia e Astronáutica

Ronaldo Flores e Lucas Willyan Conceição de Moraes conquistaram medalhas de prata e bronze, respectivamente. A competição foi realizada com estudantes de 13 mil escolas de todo o país.
por Osvaldo Sato publicado: 26/09/2017 09h24 última modificação: 26/09/2017 09h24
Felipe Senna Estudantes conquistaram medalhas de prata e bronze na competição

Estudantes conquistaram medalhas de prata e bronze na competição

Dois estudantes do Campus Corumbá do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) foram premiados na edição 2017 da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Ronaldo Roca Flores, que cursa o técnico em Metalurgia, e Lucas Willyan Conceição de Moraes, do técnico em Informática, conquistaram a prata e o bronze, respectivamente. 

Os nomes dos medalhistas na competição podem se consultados no site da OBA

Na prova, os participantes tiveram que responder dez perguntas, sendo sete de Astronomia e três relacionadas à Astronáutica, de múltipla escolha e dissertativas. 

"A OBA é essencialmente teórica, o que atrai estudantes que já têm experiência de participações em olimpíadas de conhecimento", destacou o professor Everton Policarpi.

"A Olimpíada de Astronomia e Astronáutica é essencialmente teórica, o que atrai estudantes que já têm experiência de participações em olimpíadas de conhecimento, como de Física e Matemática", destacou o professor Everton Policarpi, entusiasta da participação dos estudantes.

O resultado obtido por Ronaldo o credenciou a participar da seletiva que irá formar as equipes que representarão o Brasil em duas competições internacionais em 2018: a Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA), que será realizada na Tailândia, em novembro; e a Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA), prevista pra outubro, no Chile.

A seletiva será online e realizada nos próximos três domingos. "Estou ansioso, mas estudando muito", afirmou Ronaldo. Participar de competições nas áreas de Astronomia e Astronáutica tem sido um estímulo. "Sempre gostei de observar o espaço e então veio a participação nas olimpíadas, o que tem aumentado meu interesse nessas áreas", declarou.

"Sempre gostei de observar o espaço e então veio a participação nas olimpíadas, o que tem aumentado meu interesse nessas áreas", declarou o estudante Ronaldo.

Medalhista de bronze, Lucas destaca que competições como essa servem de estímulo aos estudantes. "Nos levam a estudar mais, prestar atenção e levar a sério cada conteúdo", destacou.

Assíduo participante de olimpíadas de conhecimento, Lucas já conquistou a medalha de prata na Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP) e recebeu uma menção honrosa na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

OBA - Em sua vigésima edição, a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) foi realizada em 13 mil escolas de todo o país.

Ao todo, serão distribuídas 40 mil medalhas em uma classificação nacional, ordenada pela nota obtida na prova.

A Olimpíada é coordenada por uma comissão formada por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB).

Mostra de Foguetes - Os estudantes do Campus Corumbá do IFMS participaram também da Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), promovida durante a OBA.

"A Mostra de Foguetes possui um caráter prático, onde podemos construir nosso próprio foguete aplicando a teoria ao realizar a reação e os cálculos", explicou o estudante Lucas.

"A Mostra de Foguetes possui um caráter prático, onde podemos construir nosso próprio foguete, aplicando a teoria ao realizar a reação e os cálculos", explicou Lucas.

O desafio era construir e lançar foguetes produzidos com garrafa Pet, tubos de papel ou canudos de refrigerante. A distância mínima para alcançar classificação era de 120 metros. Os melhores classificados receberam medalhas e os professores, certificados.

Tanto a OBA quanto a Mostra de Foguetes buscam debater e compartilhar práticas pedagógicas voltadas às disciplinas de Astronomia e Astronáutica, além de divulgar o valor das duas ciências no Brasil. Com as competições, a expectativa é despertar o interesse nos jovens para a ciência.

registrado em: ,