Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Estudantes do IFMS podem receber bolsas em atividades de extensão

Extensão

Estudantes do IFMS podem receber bolsas em atividades de extensão

Valor total destinado a bolsas é de R$ 115 mil. Prazo para submissão de propostas de projetos e cursos de extensão foi prorrogado até 18 de março.
por Laura Silveira publicado: 01/03/2018 12h48 última modificação: 12/03/2018 09h16
IFMS

Contribuir para a transferência do saber, a integração com a comunidade externa e uma maior visibilidade da instituição onde estuda. Esses são alguns dos aspectos positivos da participação de estudantes do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) em atividades de extensão.

O estudante extensionista ainda pode receber bolsa para desenvolver a atividade. Para 2018, o valor destinado à oferta do benefício é de R$ 115.200,00, via Programa de Bolsas e Auxílios para Atividades de Extensão (Pibaex).

“O estudante extensionista tem a oportunidade de entrar em contato com a comunidade e perceber a transferência de conhecimento de dentro para fora do IFMS, e como isso é importante para atender as demandas da sociedade", ressaltou o pró-reitor de Extensão, Airton Vinholi Júnior.

A oferta é feita via Pró-Reitoria de Extensão (Proex) por meio do edital nº 010/2018, publicado na Central de Seleção. Servidores do IFMS podem submeter propostas de cursos e projetos de extensão que venham a ser desenvolvidos entre maio e outubro deste ano.

Para cada atividade selecionada, serão concedidas até duas bolsas, que podem ser para estudantes da graduação, no valor de R$ 400,00 mensais cada, ou do ensino técnico de nível médio, de R$ 200,00 por mês.

O pró-reitor de Extensão, Airton Vinholi Júnior, destaca que a extensão contribui para dar mais visibilidade à instituição e amplia os horizontes do estudante que participa da atividade.

“O estudante extensionista tem a oportunidade de entrar em contato com a comunidade e perceber a transferência de conhecimento de dentro para fora do IFMS, e como isso é importante para atender as demandas da sociedade", ressaltou

Vinholi destaca ainda a importância da extensão na formação do profissional para o mundo do trabalho. "Ao participar de um projeto, o estudante pode melhorar na parte da escrita e, de certa forma, ele amadurece para realizar o estágio".

Aqueles que já desenvolveram atividades de extensão no IFMS reconhecem os aspectos positivos. A acadêmica da licenciatura em Química do Campus Coxim, Lígia Souza Almino, 21, foi uma das estudantes que recebeu bolsa em 2017.

“A experiência me ajudou a desenvolver habilidades que vou utilizar em sala de aula, facilitando a relação professor-aluno, e contribuiu para o enriquecimento de meus conhecimentos em laboratórios e conteúdos na Química", afirmou.

“A experiência me ajudou a desenvolver habilidades que vou utilizar em sala de aula, facilitando a relação professor-aluno, e contribuiu para o enriquecimento dos meus conhecimentos em laboratórios e conteúdos de Química", afirmou a acadêmica da licenciatura em Química do Campus Coxim, Lígia Almino

Projeto - A estudante participou do projeto coordenado pela técnica em laboratório do Campus Coxim, Joseila Bergamo, “Química experimental para estudantes do ensino básico”. A iniciativa propôs levar estudantes do ensino fundamental de escolas públicas do município e região para conhecer os laboratórios das áreas de Alimentos, Biologia, Física, Informática e Química do IFMS.

A ideia surgiu após conversas com professores da rede pública que relataram as dificuldades das escolas por não possuírem laboratórios. O projeto abrangeu não só a comunidade de Coxim, mas também de Alcinópolis, Figueirão e Sonora.

“Durante o ano, recebemos cerca de 450 estudantes. Aqui no IFMS eles puderem não só conhecer a estrutura maravilhosa que temos, mas vivenciar experimentos, descobrir como se desenvolve um aplicativo de celular, fazer iogurte no laboratório de Alimentos, ver na prática o que só conheciam nos livros".

Além de dois estudantes bolsistas, Joseila conta que contou com o apoio voluntário de professores e estudantes do IFMS. “O campus todo ficou envolvido com o projeto. Todo mundo aprendeu algo com a experiência. A extensão traz essa possibilidade de integração entre a instituição e a comunidade “, apontou a técnica de laboratório, que já está elaborando novo projeto para submissão na seleção aberta pela Proex.

“O campus todo ficou envolvido com o projeto. Todo mundo aprendeu algo com a experiência. A extensão traz essa possibilidade de integração entre a instituição e a comunidade “, apontou a técnica de laboratório do Campus Coxim, Joseila Bergamo.

Para este ano, a proposta é aprimorar o projeto e atender sete municípios, além de abranger estudantes não só do ensino fundamental, mas também do terceiro ano do ensino médio.

Seleção - O curso ou projeto de extensão deve ser submetido pelo coordenador da proposta – docente ou técnico-administrativo do IFMS –  exclusivamente pelo Sistema de Informação e Gestão de Projetos (Sigproj). O prazo foi prorrogado até 18 de março pela Proex.

Antes da submissão, é necessário fazer um cadastro no sistema para a obtenção de senha de acesso.

Para participar da seleção, o coordenador da proposta não pode possuir pendências junto à Proex.

Docentes precisam dispor de carga horária no Plano de Atividades (PAT) para coordenar a atividade e orientar os estudantes envolvidos na proposta de extensão. Técnicos-administrativos devem apresentar o termo de anuência da chefia imediata (anexo III do edital) e envolver na proposta um ou mais professores na equipe de execução.

Cada servidor poderá concorrer como coordenador de apenas uma atividade de extensão, que deve ser um projeto ou curso. As diferenças entre constam no edital:

Projeto de extensão: atividade de caráter educativo, científico, cultural, político, social ou tecnológico, com objetivo específico e prazo determinado, que pode ou não ser vinculada a um programa.

Curso de extensão: atividade pedagógica de caráter teórico e/ou prático, presencial ou a distância, que visa  disseminar conhecimento para a comunidade externa, prioritariamente, com carga horária que varia de 8 a 179h.

Além de ter como público-alvo majoritário a comunidade externa, e estar inserida em uma das áreas temáticas e linhas de extensão estabelecidas (anexo I do edital), a proposta deve necessariamente envolver estudantes matriculados nos cursos técnicos de nível médio ou de ensino superior do IFMS.

Auxílio - Além das bolsas, outra forma de fomento viabilizada pelo edital nº 010/2018 é o auxílio financeiro, via Programa Institucional de Incentivo ao Ensino, Extensão, Pesquisa e Inovação do IFMS (Piepi).

O valor total disponibilizado pela seleção é de R$ 64 mil, sendo de até R$ 2 mil para cada proposta selecionada, concedido em parcela única aos coordenadores.

O auxílio visa subsidiar o desenvolvimento das atividades previstas nas propostas aprovadas. Os itens financiáveis e não financiáveis com o auxílio constam no edital.

Para conhecer mais sobre a atuação da extensão na instituição, conheça a Política de Extensão do IFMS.