Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFMS premia trabalhos de estudantes de Nova Andradina e região

Semana de Ciência e Tecnologia

IFMS premia trabalhos de estudantes de Nova Andradina e região

Feira de Ciência e Tecnologia de Nova Andradina (Fecinova), realizada nos dias 17 e 18, reuniu mais de 50 projetos de estudantes de escolas públicas e privadas da região
por Cleyton Lutz publicado: 25/10/2017 11h03 última modificação: 25/10/2017 11h05
Exibir carrossel de imagens Campus Nova Andradina Alunos da Escola Municipal Delmiro Salvione Bonin receberam seis prêmios na Fecinova

Alunos da Escola Municipal Delmiro Salvione Bonin receberam seis prêmios na Fecinova

O Campus Nova Andradina do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) realizou na sexta-feira, 20, a cerimônia de premiação da Feira de Ciência e Tecnologia de Nova Andradina (Fecinova), na Câmara Municipal.

Foram premiados com medalhas e troféus os melhores trabalhos por nível (fundamental e médio) e área do conhecimento, além do melhor pôster/banner, maquete/protótipo, apresentação oral e relatório.

Também foram concedidas bolsas de iniciação científica e credenciamento para Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec-MS), marcada para ocorrer entre os dias 8 e 11 de novembro, em Campo Grande.

Os vencedores foram definidos a partir da avaliação feita por servidores do IFMS e de outras instituições de ensino do município durante a exposição dos trabalhos, que ocorreu nos dias 17 e 18, no Tatersal de Leilões. Foram selecionados para a feira 53 trabalhos desenvolvidos por estudantes de Batayporã, Ivinhema, Nova Andradina e Taquarussu.

Conscientização – O primeiro lugar geral na categoria ensino fundamental (6º ao 9º ano) foi o projeto “Armazenamento e aproveitamento de águas pluviais no ambiente escolar”, desenvolvido por estudantes da Escola Municipal Delmiro Salvione Bonin, do distrito de Nova Casa Verde, Nova Andradina.

O trabalho visa a conscientização socioambiental a partir do armazenamento da água das chuvas para aproveitamento em atividades cotidianas como lavagem e irrigação da horta escolar.

O projeto foi construído utilizando objetos como caixa d’água, canos de chuveiro e de PVC. Além do primeiro lugar geral na categoria, o projeto faturou ainda outros cinco prêmios e o credenciamento para a Fetec-MS.

“Nossa preocupação foi conscientizar as pessoas de que é possível evitar o desperdício de água com um projeto simples, que qualquer pessoa pode fazer em casa”, explica a estudante Marina Batista, 13.

Agricultura – O vencedor na categoria ensino médio/técnico foi o trabalho “Eficiência de substâncias atrativas na captura de moscas-das-frutas em goiabeiras”, desenvolvido por alunos da Escola Estadual Marechal Rondon, de Nova Andradina.

Os estudantes construíram uma espécie de armadilha com garrafa pet, água e açúcar que, presa à goiabeira, faz com que as moscas sejam atraídas pelo cheiro da fruta e fiquem presas na mistura presente na garrafa.

Além do primeiro lugar geral na categoria, o projeto levou o credenciamento para a Fetec-MS e uma bolsa de iniciação cientifica fornecida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e IFMS.

“Nosso objetivo é melhorar a produção de frutas, impedindo que os agricultores, principalmente nas pequenas propriedades familiares, tenham problema com insetos. O resultado do trabalho foi positivo, mostrando que ele pode ser aplicado tranquilamente pelos interessados”, comenta a estudante Sarah de Souza, 15.

Feiras – As feiras científicas do IFMS foram realizadas nos dez municípios onde da instituição possui campus. Também foram expostos trabalhos em Aquidauana (Feciaq), Campo Grande (Fecintec), Corumbá (Fecipan), Coxim (Fecitecx), Dourados (Fecigran), Jardim (Fecioeste), Naviraí (Fecinavi), Ponta Porã (Fecifron) e Três Lagoas (Fecitel).

Ao todo, 673 projetos de pesquisa foram selecionados para as feiras do IFMS, que fizeram parte da programação da Semana de Ciência e Tecnologia 2017.

Na programação do evento foram promovidos ainda seminários, palestras, workshops, minicursos, visitas técnicas, apresentações culturais, mostra de cursos e observatório de ingressantes, profissões e egressos, com parte das atividades abertas à comunidade.