Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFMS vence olimpíada de robótica pela sexta vez consecutiva

Etapa Estadual

IFMS vence olimpíada de robótica pela sexta vez consecutiva

Campus Ponta Porã mantém a tradição e é campeão. Outras equipes do instituto também tiveram bom desempenho, ocupando sete das dez primeiras posições.
por Paulo Gomes publicado: 29/08/2017 20h24 última modificação: 20/09/2017 16h55
Exibir carrossel de imagens Laura Silveira IFMS participou da competição com 18 equipes

IFMS participou da competição com 18 equipes

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) venceu pela sexta vez consecutiva a etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), realizada em Campo Grande no último final de semana.

A equipe Hunters, do Campus Ponta Porã, conquistou o primeiro lugar, mantendo a tradição de vitória do campus, campeão na competição desde 2012.

No total, dos dez primeiros lugares, sete são do IFMS, que havia classificado 18 equipes para a etapa estadual da Olimpíada. Esta é a maior delegação da instituição a participar do evento.

Além do primeiro lugar, Ponta Porã conquistou o segundo lugar com a equipe Overflow e o quarto com a equipe NTC. 

“Sempre dizemos que eles têm que melhorar o que foi feito nos anos anteriores. E isso tem criado entre eles uma motivação para participar”, explicou Marcos Vilhanueva.

Em terceiro ficou a equipe Kamikaze do Campus Naviraí. O Instituto também aparece em sexto lugar (equipe R2D4 de Nova Andradina), em oitavo (equipe Marias de Aquidauana) e nono (equipe RedLands).

As equipes Hunters e Kamikaze foram classificadas para participar da etapa nacional da OBR, prevista para o mês de novembro, em Curitiba (PR).

O Instituto foi representado nesta edição da OBR por 58 estudantes e 10 professores de sete campi.

Prêmios Extras- Além da classificação geral, as equipes do IFMS também conquistaram premiações paralelas da competição. R2D4, de Nova Andradina, ganhou o Prêmio Escola Pública e a equipe Higher Minds, de Aquidauana, ganhou a medalha Maker. Da mesma cidade, a equipe Marias recebeu o prêmio Dedicação. 

Tradição – Segundo o professor Marcos Vilhanueva, diretor-geral do campus Ponta Porã e orientador da equipe ganhadora, o trabalho com os estudantes é constante. Desde a primeira conquista, a ideia é sempre melhorar para o próximo ano.

“Sempre dizemos que eles têm que melhorar o que foi feito nos anos anteriores. E isso tem criado entre eles uma motivação para participar. Vários alunos pediram para entrar na equipe da robótica. Nós temos que melhorar ainda. Já planejamos algumas coisas e já vamos amanhã fazer uma reunião para motivação”, explicou.

Para o estudante Capitão da equipe, Murel Leandro, a vitória é consequência da união entre a experiência adquirida em anos anteriores e as oportunidades proporcionadas pelo IFMS.

“Temos um forte trabalho de equipe e já é a terceira vez que estamos participando da competição. O ensino que o Instituto oferece é bem mais avançado, comparado as outras escolas, isso nos ajuda muito. E como o robô precisa ser programado e estudamos isso, as aulas contribuem”, detalhou.

“O ensino que o Instituto oferece é bem mais avançado, comparado as outras escolas, isso nos ajuda muito”, afirmou Muriel.

OBR – A OBR é uma olimpíada científica apoiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), destinada a alunos de escolas públicas ou privadas do ensino fundamental, médio ou técnico em todo o Brasil.

O objetivo do evento é estimular os jovens a seguir carreiras científico-tecnológicas, identificar talentos e promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem brasileiro.

Os robôs, montados e programados pelos estudantes, precisam seguir uma trilha cheia de obstáculos e desafios, entrar em salas e simular resgates de pessoas. Os alunos tem que aprender a trabalhar com componentes como sensores de luz, de toque e de distância. A pontuação é medida de acordo com o tempo levado para concluir o percurso e o número de erros cometidos. 

Mais informações estão disponíveis na página oficial do evento.

Por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Propi), parte dos participantes do IFMS recebeu auxílio financeiro para despesas com transporte, alimentação e estadia.